quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A Estrela.

"Olho para o céu. Está limpo, apenas vislumbro a lua. Hoje é dia de lua cheia,há uma estrela no céu, uma única estrela. Parece-se comigo, afastada de tudo. É como se a estrela fossem memórias. Vista daqui, parece um ponto insignificante, como recordações quase apagadas .
Quando nos mantemos afastados de certos pensamentos, mantemo-nos das memórias também. Porém é como se estivesse num foguetão. Há medida que avanço vejo a estrela mais de perto, e mais fundo mergulho nas memórias. Enquanto lá estou, é maravilhoso . Mas não posso ficar infinitamente no foguetão a observar a estrela. Tenho de voltar a descer. Voltar á realidade, e é aí que a mágoa se apodera do peito, e as lágrimas começam a fluir, levemente. Às vezes tenho a força suficiente para por fim ao tormento, outras fico ali, sem força, a lamentar ter chegado ao fim.”

1 comentário: