domingo, 29 de agosto de 2010

“Quando se ama alguém, tem-se sempre tempo para essa pessoa. E se ela não vem ter connosco, nós esperamos. O verbo esperar torna-se tão imperativo como o verbo respirar. A vida transforma-se numa estação de comboios e o vento anuncia-nos a chegada antes do alcance do olhar. O amor na espera ensina-nos a ver o futuro, a desejá-lo, a organizar tudo para que ele seja possível. É mais fácil esperar do que desistir. É mais fácil desejar do que esquecer. É mais fácil sonhar do que perder. E para quem vive a sonhar, é muito mais fácil viver.”          
                                                    Diário da tua ausência
Margarida Rebelo Pinto

4 comentários:

  1. Li " O Dia em que te esqueci " e achei um pouco enfadonho... Este dizem que é mais interessante, é o próximo que vou ler... Gosto muito do teu blog, um beijinho :)

    ResponderEliminar
  2. Certoo :P Eu também não escrevo diariamente... Tenho sobretudo que ter um motivo para escrever, e aí sim é quando faço tudo com vontade e sai melhor :)

    ResponderEliminar